• Polícia 12/07/19 | 18:45:10
  • PMSC deflagra a operação Varejo II
  • Objetivo é a apreensão de maços de cigarros de origem ilícita
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Fonte/Autor: Divulgação PMSC
  • Foto: Divulgação PMSC

Durante esta quinta-feira, 11, a Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) deflagrou a Operação Varejo II em todo o Estado. A ação, que teve início no dia e prossegue até às 20h desta sexta-feira, tem como propósito combater o comércio ilegal de cigarros em Santa Catarina.

Na operação, 1.170 policiais militares foram empenhados. Além disso, foram utilizadas 486 viaturas, sendo 450 automóveis, 34 motocicletas e duas aeronaves. Duzentos e cinquenta e seis estabelecimentos comerciais foram abordados até o meio da tarde desta quinta-feira.

O principal objetivo é, além de realizar a apreensão de maços de cigarros de origem ilícita, analisar o que está sendo recolhido em valores reais, estimando o quanto representaria este confisco para a arrecadação de tributos do Estado.

O tenente-coronel Evandro de Andrade Fraga, chefe da Seção de Operações da PMSC (SECOP), que enfatizou que "o objetivo planejado será efetivamente alcançado na operação". Ele ainda afirma que o "contrabando de cigarros está sendo realizado por organizações criminosas, e a missão da instituição é atingir o centro de operação das mesmas".

Santa Catarina contabiliza consequentes prejuízos causados pelos cigarros contrabandeados que circulam no Estado. Segundo levantamentos da Secretaria da Fazenda, há uma perda de aproximadamente R$ 7 milhões mensais na arrecadação, que totalizam um montante anual de R$ 84 milhões.

Segundo dados levantados pela PMSC, 48% dos cigarros que circulam são clandestinos, representando R$ 175 milhões não arrecadados. Apesar da repressão dessa ilegalidade, o mercado ilícito de cigarros no Brasil continua a se expandir exponencialmente, impulsionado principalmente, pela significativa diferença de preço entre os produtos. De acordo com levantamentos, 50% dos produtos são contrabandeados do Paraguai, e ainda, 5% são produzidos clandestinamente no Brasil.

 

Números parciais

• CIGARROS: apreendidos 37.730 maços;
• TRIBUTOS FRAUDADOS: R$ 56.595,00;
• DROGAS: foram apreendidos 32 quilos de maconha;
• ARMAS DE FOGOS: apreendidas três armas;
• PRISÕES: 39 pessoas presas.

comentários