• Segurança 02/10/18 | 08:35:39
  • PF instala centro de controle das eleições
  • Apoio à Justiça Eleitoral e integrantes do sistema de segurança
diminuir o tamanho do texto aumentar o tamanho do texto
  • Fonte/Autor: G1
  • Foto: G1

A Polícia Federal instalou nesta segunda-feira (1º), em Brasília, o Centro Integrado de Comando e Controle das Eleições 2018 (CICCE). O objetivo é dar apoio à Justiça Eleitoral e aos demais integrantes do sistema de segurança pública para agilizar investigação de infrações penais eleitorais. Na prática, poderá haver, por exemplo, o compartilhamento de dados entre os órgãos em tempo real.

O centro funcionará de 1º a 8 de outubro em razão do primeiro turno das eleições (em 7 de outubro) e, depois, de 22 a 28 de outubro, devido ao segundo turno (28 de outubro).

Fazem parte da estrutura 14 instituições e órgãos parceiros, entre elas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a Receita Federal. Segundo as autoridades, o CICCE terá atuação semelhante à adotada durante os grandes eventos realizados no país de 2013 a 2016.

O diretor da PF, Rogério Galloro, explicou que esta é a primeira vez em que acontece a integração da entidade com outros órgãos em um processo eleitoral. Ele afirmou que a PF não pode agir imediatamente em relação aos crimes eleitorais e precisa sempre de autorização da Justiça Eleitoral, exceto em caso de flagrantes. Agora, segundo Galloro, o trâmite será mais rápido.

Jungmann, disse que o centro integrado "tem a função de zelar para que a vontade do povo brasileiro seja respeitada". Ele destacou que um dos focos do centro será a investigação de notícias falsas, as chamadas fake news, que possam prejudicar algum candidato ou o andamento das eleições. "Isso tudo para zelar pela vontade popular", ressaltou Jungmann.

Os crimes mais recorrentes nessa época são propaganda eleitoral fraudulenta, crime contra honra de candidatos e partidos, caixa 2, transporte de eleitores e boca de urna.

 

 

Treinamento

Para atuarem como Polícia Judiciária Eleitoral, os policiais federais passaram por uma capacitação. Nos meses de março, abril, maio e junho, fizeram cursos na plataforma ANP.net - plataforma de ensino à distância da Academia Nacional de Polícia.

O planejamento tático e operacional foi feito ao longo do primeiro semestre. As superintendências dos estados do Amazonas, Pernambuco e Roraima receberão reforços de policiais federais lotados em outras unidades.

O efetivo policial será distribuído pelos Coordenadores Regionais das Eleições 2018 nos municípios com alta incidência de conflitos e crimes eleitorais.

comentários